Cachorro

Ossinho para cachorro faz bem ou faz mal? Depende!

O passatempo preferido dos cãezinhos tem benefícios para seu bem-estar dependendo do tamanho, da composição e modo de fabricação.

Todo cão adora brincar com ossinhos, e isso não é história de filme ou desenho animado. O passatempo preferido dos nossos amigos peludos é o maior barato para eles.

Basicamente, cães gostam de roer porque têm a ferramenta certa para isso. Afinal, são descendentes dos lobos, que na pré-história, trabalhavam em conjunto para morder e arrancar carne de suas presas maiores a fim de se alimentar. Esse hábito ajudou a desenvolver mandíbulas mais fortes – característica presente nos cachorros até hoje.

Então já que roer ossos faz parte da identidade deles, vamos pensar nos benefícios e em como escolher o brinquedo ideal. A questão mais importante é polêmica: ossinhos fazem bem ou fazem mal para a saúde dos cães?

Por que faz bem:
O cão filhote usa esse instinto para desenvolver a sua percepção de mundo. É assim que eles exploram o ambiente como bons caçadores que são e interagem com objetos que encontram – como se a boca fosse a mão que nós, humanos, usamos para pegar.

Quando entram na fase dos 3 a 8 meses de vida, começa a troca de dentes – e um ossinho ajuda a aliviar o stress. Para os cães adultos, esse hábito permanece para fazer a higiene bucal – como se fosse um palito de dentes. É claro que isso não substitui a escovação diária, mas entra como complemento enquanto eles se divertem.

Como escolher um ossinho?
A maioria dos ossinhos no mercado contêm conservantes à base de Formaldeído e soda cáustica, um componente químico usado para branquear os ossos. Esses elementos podem causar irritação gástrica e alergias nos cães.

O ideal é que o osso seja fabricado com 100% de couro bovino ou vegetal, de acordo com o comportamento do animal e a velocidade que ele ingere os alimentos. Para ficar tranquilo durante a brincadeira, supervisione o consumo para evitar que os cães engasguem com fragmentos pequenos gerados pelo desgaste do ossinho. Vale também se atentar ao tamanho, que deve ser de 2 a 3 vezes maior que a boca do cachorro.

Equipe Spectrum Brands

Fonte: Thiago H. Soares CRMV- PE3169 – Veterinário da Spectrum Brands Brasil.


20 de janeiro de 2017

Últimos artigos